Fênix







A chuva cai lá fora, a brisa traz o cheiro de terra molhada, arrepiando minha pele, disparando meu coração, arrancando meu ar.
"O que não me mata me torna mais forte!" 
Eu sou forte, mais do que posso imaginar, mais do que todos possam chegar perto de deduzir.

Andei em terras perigosas, desertei o meu ser para das cinzas fazer renascer uma mulher nova, àquela que forte se fez, que mais firme se encontra, que sempre renascerá como a Fênix. 

Estou ocupada demais, apressada demais em viver... Estou deixando as correntes ecoarem sobre um chão rochoso, libertando-me de fantasmas, correndo para a profundidade do mar para lavar minha alma de toda devassidão deste mundo secular. 

0 comentários