Para quê julgar?



Uma vez, a algum tempo, eu postei algo em uma de minhas redes sociais, a respeito da opinião de uma pessoa pela qual eu me identificava. Porém, quando fui olhar nos comentários, vi um comentário totalmente desnecessário, julgando a pessoa de uma forma como se já a conhecesse e tivesse todo o direito do mundo sobre a vida dela.
Tenham atenção, uma coisa é você discordar da opinião do outro, outra coisa é você usar esse argumento para vir com 7 pedras nas mãos e começar a atacar sem ao menos de fato conhecer a pessoa, a sua história de vida e o que fez ela criar aquela opinião. Certo?
Para começar com uma verdade que dói demais nos corações de pessoas crués e vazias, que precisam julgar para tentar justificar sua falta em cima dos erros alheios: ninguém, absolutamente ninguém tem esse poder de julgar; você até teria, caso tivesse o poder de olhar para dentro de cada um e ver quem realmente são as pessoas, incluindo toda a sua trajetória de vida.
Hipocrisia pura e covardia até, eu diria.  Sem falar na falta de respeito para com o próximo.
Lembrem-se de que você colhe o que você planta. A lei de Newton é verdadeira: “tudo que vai, volta” – essa também é a lei de Deus e inclusive muito mais que comprovada de que realmente ela está aí para a tristeza de quem ama a maldade.
Amigo (a), quando uma pessoa julga a outra é (fato), não estou inventando, é porque algo dentro dela não está indo bem. Convido-te a fazer uma reflexão sobre a sua própria vida e ser sincero contigo e admitir que existe algo faltando que você precisa preencher.
Um coração cheio de amor não tem tempo para destruir sonhos alheios, pelo contrário, pessoas que lutam por seus sonhos e criam opiniões próprias (dentro de um contexto válido e não fútil) devem ser admiradas e não “cuspidas”.
Caso, dentro da sua verdade, você não concorde com algo (porque você tem todo o direito do mundo em discordar, eu, por exemplo, discordo de tantas coisas, que chega ser inimagináveis), respeite pelo menos, pois, usando a voz da razão e bom-senso, você não tem muita escolha, porque julgar não é uma opção para você.
Você pode sim se manifestar dando sua opinião, mas de forma descente e apropriada. O mundo anda esse caos por falta literalmente de educação. E o que mais me entristece, é que a gente até tolera ignorância de quem não tem intelecto ou entendimento das coisas. Mas, uma pessoa madura, inteligente fazendo isso... Ai, ai, ai... É o fim da picada.
Enfim, espero que todos nós venhamos abrir mais nossos olhos e também nossos corações, que venhamos aprender a amar mais para assim o respeito brotar naturalmente dentro de cada um de nós.


Que Deus abençoe a todos.

0 comentários