22 novembro, 2015

Inefável maçã


"Que teu sangue não manche a pureza que trazes o branco da neve ao cair do céu. Congelando-te para manter intacto aquilo que jamais deveria ter mudado. E ao se lançar entre a floresta negra, observe o orvalho da manhã que cai, banhando as árvores que estão secas, sem frutos... E quando a luz do sol não se fizer presente e tudo virar escuridão, corra em direção ao castelo que há morada em seu coração, até que renasça o sol e as geleiras se derretam, trazendo-te de volta tudo o que perdeu, e te transformando em uma inefável maçã."


○ Trecho final do livro Desolada por Agatha de Assis

Tudo que vai, volta



Não queira se vingar, não queira tentar provar. Entre coisas que não são verdadeiras, a vida arruma uma forma sozinha de acabar com toda a farsa. Entre eles mesmos, um por um vai sendo derrubado, e tudo de bom e novo, renovado.
- Agatha de Assis
This entry was posted in

Lutar



Lutar não é andar de cabeça erguida em uma passarela, mandando beijinhos.
Lutar é aprender a se desviar das bombas. É assumir a linha da frente, onde o perigo é frequente.
Fácil é erguer a cabeça enquanto batem palmas para você. Difícil é ficar de pé, sem temer o desconhecido, enquanto as bombas estouram em teus ouvidos e te faz oscilar, até que perca o equilíbrio.
- Agatha de Assis