Julgamentos!


Há quem diz ser o dono da verdade e do conhecimento. Ele nunca está errado, jamais erra... Só os que o incomodam e vai contra os seus "princípios".
Há quem julga o "livro" pela capa (e às vezes é literalmente), e não pelo seu conteúdo.
Há os que dizem conhecer todos os males desta Terra, mas não percebe que em seu cotidiano, em suas atitudes apresentam tantos outros males.
Há ainda, aqueles que te conhece profundamente e depois lhe julgam como se não houvesse amanhã, mesmo sabendo no fundo que você seria incapaz de fazer algo que não fosse lícito. 
Há também os que adoram ir pela cabeça alheia, e entram na festa para se esbaldar. Sendo que esses são os mais contraditórios.
Há os que julgam, mas jamais podem ser julgados.
Há os que tomam para si todo o argumento do ofendido para ter uma outra forma de julgar.
Há os que pedem PAZ em voz alta, e fazem Guerra em seus silêncios.

Enfim, eles não veem a hora de lhe despir em praça pública e lhe apedrejar.

Mas por que?
Desde que o mundo é mundo, as pessoas ponham-se no direito de intervir na vida do outro. Entretanto, se fosse somente isso, tiraríamos de letra.
Não satisfeitas, elas denigrem o que você mais aprecia, elas denigrem seu caráter e o pior, fazem isso pelas costas; para que você não tenha o direito de se defender. Tamanha covardia só se encontra num coração muito medíocre e vazio, incapaz de fazer algo por si mesmo.

Mas, todas essas coisas tomamos como experiência, e a primeira delas é: se você está incomodando, despertando ódio, inveja e diversos sentimentos malignos, é porque você está se destacando, crescendo não só na área profissional, como também pessoal.


Chega uma hora, como agora, que paro para pensar em desistir de escrever esse texto. Pois, de fato, o cansaço toma conta. Pessoas cruéis cansam... Mas, vejo que se eu desistir de opinar, deixarei muitas pessoas sem serem compreendidas.

Então eu persisto, mesmo que no fundo eu caia num sono profundo.

Não julgue quem você não conhece de verdade; quando você não estava presente em cada luta, em cada dor, esta pessoa movia seus sonhos, corria atrás de sua felicidade, e pode ter certeza absoluta de uma coisa: NÃO DAVA A MÍNIMA PARA VOCÊ! Porque pessoas ocupadas com seus próprios sonhos não tem espaço para mais nada, além de ser feliz e tornar a sonhar e lutar novamente quando os dias cinzas chegarem.

Não pense que tem o direito de julgar algo ou alguém, só porque "acha" que esta pessoa se "incomoda" com você!
Não pense que tem o direito de julgar algo ou alguém, porque certas pessoas não concordam com o seu raciocínio.
Não pense que tem o direito de julgar algo ou alguém, quando sua visão é tão míope, incapaz de olhar as profundezas das coisas. 
Não pense que tem o direito de julgar algo ou alguém, quando se é superficial.

Abra o livro, conheça primeiro...

Mas, quer saber, nem mesmo assim terás o direito de "julgamento".


0 comentários