Israel


Já faz um tempo que eu venho acompanhando as terríveis desgraças ocorridas em Israel, enquanto todos os olhos se voltam para um dos maiores eventos do mundo: a copa.
Pensei em me calar e não me manifestar em palavras. Mas, refleti bem, e o nó que a cada dia se formava em minha garganta não me deixava ficar calada diante dessa situação.
Não me importo se meu texto vá mudar algo ou não na vida ou no modo de pensar dos outros. O que importa é que estou deixando bem transparente toda essa indignação que este povo vem sofrendo ao longo dos tempos, que venho sentindo; e mesmo que poucos tentem fazer a diferença, ainda é a minoria que procura se pôr no lugar de seu próximo, mesmo que este esteja a mil quilômetros de distância.
Já faz muito tempo que o mundo sofre com as guerras, em diversos locais territoriais e mundiais. Guerras silenciosas como as que permanecem frequentemente no Centro do continente Africano, e nunca ninguém sabe de nada, porque as nações dominadoras ocultam através do dinheiro e poder todos os fatos aos olhos dos povos.
Mas, uma reflexão vem em minha mente, será que se tudo isso fosse exposto, realmente todos os necessitados teriam o nosso apoio? Acredito que não. Todos estão muito ocupados com suas próprias vidas, nascem, crescem e acham que fazer doação de alguns alimentos não perecíveis por ano já o fará absorvido por todos os "pecados", afinal, por via das dúvidas, seria melhor fazer algo, aquilo bem miserável, caso exista de fato algo punível após a morte.
É um sentimento tão medíocre e mesquinho que não consigo digerir direito todo o descaso que o ser humano tem para com o seu próximo.
O poder, a ganância sempre deve prevalecer, afinal, se as guerras existem até hoje, a principal causa de tudo isso é a cupidez que habita nos corações dos homens!
Há alguns dias li no blog de uma amiga, que um partido político aqui no Brasil estava querendo “tirar proveito” de toda essa situação horrenda que acontece em Israel para chamar atenção para si mesmo.
Isso para mim foi o cúmulo do absurdo! Tantos soldados mortos e escondidos em lugares inabitáveis, tantas famílias desoladas sem saberem por onde correr, onde ir; tanta punição injusta sendo concretizada a respeito da determinação de certas crenças e confusões entre os mesmos, porém, quem faz algo para impedir? Porque temos um país querendo comandar no mundo, se este não faz nada?


De fato, para mim o fim dos tempos está próximo, não há como não perceber o quanto o amor não habita à tempo nos corações da humanidade.


0 comentários