Houve um Tempo!



Houve um tempo em que eu sabia o que eu queria, o que me fazia bem e o que me fazia mal.
Qual eram as verdadeiras amizades, com quem eu pudesse contar ou não.
Houve um tempo que as coisas simples eram as mais preciosas, em que o meu "fechar dos olhos" e sentir a brisa ou caminhar na chuva era o maior presente de que eu poderia ganhar de Deus.
E eu era grata!
Ler e escrever, por mais simples que pareça, era como o ar que eu respiro. Não existiam lobos ferozes tentando me derrubar, não existiam pessoas manipuladoras querendo me usar. Eu era anônima, era desconhecida do mundo inteiro; e hoje, mesmo que eu ainda não seja conhecida, queria que pelo menos aos olhos dos que me querem mal, tornar-me invisível.

Por um tempo me retirei dessa estrada, a estrada que conduzia meus sonhos, a estrada que não importasse como ela fosse, era bela para mim, e isso já era o suficiente para que eu sorrisse.
Tentei por outra estrada dar várias e várias chances. Acreditei que pessoas mudariam, acreditei que podia ajudar e ser ajudada. Ajudei e recebi ...  Acreditei em muitas coisas, e este foi o meu maior erro.
Fiquei perdida por um tempo, mas me encontrei. Renasci das cinzas para uma vida que de fato eu buscava.
Eu estava cega, o que eu estava fazendo naquele lugar? Ele nunca foi para mim!


Hoje, estou voltando para casa, para minhas origens, para os meus sonhos... Para o meu lugar!


Hoje já não me importo mais com o que vier a ser, aprendi que tudo é no tempo de Deus e não há ninguém que possa passar por cima disso.
O tempo é o destino que nós mesmos traçamos, nós mesmos escrevemos, pontuamos.
Não há nada que não passe por ele, seja bom ou seja mau. E não há nada que não seja tratado por ele, seja bom, ou seja mau.
Estamos em constante evolução, e talvez nossos próprios tropeços sejam uma forma de evoluir, mesmo que no início pareça uma regressão sem volta. Porém, tudo tem volta, nada é irrecuperável. Tudo pode ser reparado, seja bom, seja mau. E tudo pode ser gratificado, seja bom, seja mau. Mesmo que para isso recebam o tratamento que será preciso para haver alguma mudança, mesmo que sem assumir, mesmo que escondido; seja bom, seja mau, haverá mudanças.


E eu fecho minha carta, selando-a como um simbolo de minha volta para casa!






0 comentários