Inocentes - Novo Projeto em co-autoria com Márcia Abreu

Introdução



O mundo não é dos invencíveis!
Ele é daqueles que se sensibilizam
com quem deixou de questionar
sua existência, quando tomado pela dor
da perda dos que partiram...




Chega um momento em que paramos para pensar nas coisas boas e ruins que aconteceram em nossas vidas, isso é inevitável. Simplesmente acontece, e quando acontece, muitas vezes nosso chão e céu desaba e nos encontramos submersos no abismo de nossos medos, saudades e dor.
E não há como nos apoiar em nada, não há como parar de cair, cair e cair. Erguemos nossos braços na esperança de alcançarmos alguma mão milagrosa que nos salve desta terrível queda, pois a esperança sempre será a última que morrerá e a morte para aqueles que amam intensamente nunca existirá. Porque a vida brota a cada esperança, a cada dia, a cada lágrima derramada e a cada vento que vem e parta, a cada momento de todas as nossas vidas.
A morte é a ausência da vida, mas, muitos dos que foram mortos, muitas vezes estão mais vivos do que nós que estamos aqui, respirando e... nos queixando de coisas que nunca deveríamos nos queixar. Dando valor a coisas que não deveriam ter, e só percebemos tamanha tolice nossa, quando em nossas vidas perdemos algo que tanto estimávamos, porém, não valorizávamos.
Esta pode parecer só mais uma história para você, diante de tantas tragédias cometidas injustamente. Injustamente, pois, não há nada neste país que faça algo justo, não há mais mãos limpas neste mundo... Todas estão sujas de sangues, e o pior, de sangue INOCENTE.
A esperança é mais viva naquilo que está morto, do que nesta Terra em que chamamos de casa, mas que está longe de ser um verdadeiro lar que merecemos.
Quatro vidas, quatro inocentes... Abra seu coração, leia sem preconceitos, pois aqui se revelará o lado da moeda que nunca foi dita ou conhecida, e agora você terá essa oportunidade em conhece-la.
Bem-vindo ao mundo real, porém, cheio de esperança pela tão esperada JUSTIÇA.




5 comentários

  1. OMG! Que lindo Agatha!

    Eu tinha certeza que você era a pessoa certa para trilhar esse caminho comigo, suas palavras serão como um afago nos corações que tanto sentem a perda de seus filhos. Não só as famílias e amigos (e isso inclui a minha família, pois minha filha conhecia e estudava com 3 desses meninos.) Não só as famílias e amigos dos 4, mas também, milhões de famílias que perderam seus jovens em situações semelhantes sentirão um certo conforto em saber que mais um grupo luta, usando palavras escritas em forma de literatura; contra a barbárie, contra a injustiça, a falta de amor ao próximo…

    Você é a melhor, entre tantas (os) escritores que conheço para doar seu amor, honra e fidelidade as pessoas. É a pessoa mais humana e amorosa de todas as que passaram em minha vida literária. Por isso a convidei para participar comigo dessa obra, que para mim é tão difícil escrever, pois, além de seres humanos, eles eram moradores da mesma cidade que eu, eram amigos de minha filha. A escola em que estudavam, e que minha filha também estudou, ficou triste, os alunos só choravam pelos corredores por semanas e tudo isso eu presenciei, foi muito difícil, é muito difícil para mim escrever sozinha essa linda obra.
    Apenas uma homenagem para 4, de tandos milhões que são vítimas inocentes. Mas, acredito que cada mãe, cada parente ou amigo de tantos, quando lerem essa obra, sentirão que ali tem um pouquinho do seu também, ali fala a mesma história do seu que se foi

    Parabéns Agatha de Assis, por seu desprendimento em escrever uma obra e doar seu intelecto em favor da humanidade! Amo-te!

    Márcia Abreu

    ResponderExcluir
  2. Eu não tenho palavras, só lágrimas de alegria, emoção e gratidão por tudo que tem feito por mim Marcita. E com certeza, este livro será lindo e eternizado. ♥ :'(

    ResponderExcluir
  3. Oi muito bonito! Queria saber se não vai mais publicar o livro? Não vai ter mais?

    ResponderExcluir