Por quê Melancolia??

"A vida, às vezes, não é tão doce como costumávamos sonhar, quando ainda eramos criança... Mas se persistirmos em nossa fé, somos felizes nela a todo o momento..."
Agatha de Assis


Muita gente me pergunta sobre "Melancolia". Um livro que está para ser lançado a qualquer momento. Houve um atraso, porém, já está em andamento. E quanto mais chego perto deste lançamento, mas tenho vontade de abrir meu coração para vocês.
Muitos terão a surpresa de ler um livro muito sensitivo e literalmente melancólico. Porém, que tem a intenção de recuperar o amor que existe dentro de nós. A alegria que muitas vezes achamos que não existe mais.
Existe fases boas e fases ruins... As boas, quando estamos tristes, parecem que voam e ficam em nossa memória como um sonho... Como algo distante demais... Algo inalcançável...
As fases ruins não. Já são muito reais, tão reais a ponto de muitas vezes fazer você querer parar de lutar, lutar por qualquer coisa que tenha sido seu objetivo.
No mundo todo, vimos famílias sofrendo, tradições, religiões e movimentos ilícitos que só causam danos a moral, vida sentimental dos seres humanos.
No mundo todo, vimos e convivemos com pessoas maléficas, que fazem de tudo para arrancar nossos sonhos, nossas garras...
Vivemos em um mundo regado de inveja... Regado de luxúria, ódio e tudo o mais que você possa imaginar... E, quase todos tentam encobrir isto.
Pessoas inocentes são atacadas por desejos ilícitos, nojentos que o homem possuí.
A doce vingança, como chamam, ardem sem que se apaguem nas correntes sanguíneas... É como um vírus, como uma maldição.
Corrupção, falta de humanidade, amor, esperança, fé... Falta de temor à Deus. Ou a qualquer coisa que possa ser sua força.
Então, escrevi e escrevi, como se assistisse de minha janela tudo o que se passa lá fora; e tudo que se passou aqui dentro.
Foi por todos nós que sofremos um dia, por algo que já passou, por algo que esteja passando ou que iremos passar.
Nestas crônicas mostram a capacidade que temos de nos defendermos, de não aceitarmos, de não nos conformarmos com este mundo. Crônicas que mostram sentimentos de quem não se conforma com o mal. E de que se defenderá e lutará sempre pela felicidade...
Mostra intensamente o valor do bem, de como depois que vencemos o mal, a tristeza, podemos ser livres de fato para abraçar a verdadeira felicidade. Aquela que vem de dentro para fora...
A cada dia que ia escrevendo minhas crônicas, pensava comigo mesma de que talvez alguém só as compreenderia se eu escrevesse da forma que aparentemente é, quando não está coberto por um véu, ou cegando o povo pela ignorância.
Escrevia elas, enquanto iniciei meu livro Desolada, o que me trouxe mais sensibilidade ainda.
Pois duas histórias semelhantes poderiam se fundir como dois corpos que se amam... Mas, existe uma diferença grande, uma é real, outra não (mas poderia ser).
Desolada também é uma história que pretendo contar aos meus leitores com uma forma extremamente sensitiva, porque é como sou. E sinto que essa jornada não acabou. É preciso que se tenha um pouco mais de humanidade, é preciso que possamos captar a essência da vida e do amor novamente.
É por isso que escrevi Melancolia, é por isso que Desolada está a caminho... Existe uma grande verdade por detrás de tudo isso... E quem finalmente quer descobrir, leiam...
 Mas peço que leem com o coração, para que possam compreender minha mensagem. É a forma que Deus me deu de expôr o que consigo ver e muitos não.
Hoje, consigo dizer a mim mesma que a maior libertação no gesto que somente seu coração é capaz de fazer é Perdoar e Recomeçar!


[...] – Anjo, sua essência permanece nas sombras de sua doce inocência... Não chore mais... Em meio às trevas você encontrará a luz. Luz que invade seu peito, quando vejo em seus olhos pequenos raios de esperança.


[...] Não adianta chorar por um sofrimento. Nós temos que aprender a superar. Você não foi a única a ser vítima das circunstâncias. Você não foi a única que derramou lágrimas pelo silêncio congelante da noite.



[...]Você só encontra a verdadeira felicidade quando experimenta algumas vezes a infelicidade. Como valorizar o doce se nunca provou do amargo? Como saber que a luz é bela, se em nenhum momento viveu na escuridão?



Trechos do livro de crônicas - Melancolia



4 comentários

  1. adorei essa matéria parabêns , você é demais Agatha de Assis como escritora . um grande beijo com todo respeito
    quando o livro chegará na livraria saraiva
    por favor me responda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg Claudio!!
      Não sou demais, só sou uma mera escritora iniciante na carreira literária.
      Mas de todo o jeito e carinho do mundoooo, sou muito grata!! :D

      Excluir
  2. Amei, mana, sua declaração, é realmente isso mesmo, te desejo o maior sucesso com seu livro, que Deus te abençõe muito e te conserve assim, sendo essa pessoa maravilhosa, especial e sensível, te amo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg mana querida!!!
      Nesta estrada da escrita encontrei muito irmãos, entre eles está você querida, que tanto alegra meu coração com nossos trabalhos conjuntos nos fins de tarde!! :D

      Excluir