Carta Para Uma Vampira


Ela está perdida na escuridão, desaparecendo
 Eu ainda estou aqui, gritando seu nome 
Ela está assombrando o meu mundo de sonhos,
 Tentando sobreviver Meu coração está congelado,
 Estou perdendo a razão
 Ajude-me, estou enterrada viva
 Lost, Within Temptation

Por mais que tenhamos conversado, por mais que tenhamos achado que tudo estava resolvido e que não passava de um mal entendido. Tudo aquilo não passava de mentiras, máscaras caía de sua face, estraçalhando e se quebrando aos poucos até que eu pudesse ver a sua verdadeira identidade... Identidade suja, cruel e egoísta... 
Quis se tornar uma pessoa pérfida e conseguiu, dizia-se conciliar melhor com o mal do que com o bem, porém não observava o quanto eras tola. Todos os meus “por favores” não adiantou de nada, a cada palavra relida por ti, era um alimento para saciar o seu rancor. Está tentando provar para milhões a capacidade que existe dentro de ti, mas não é uma capacidade benigna, e sim destrutiva. Com o poder de persuasão, você se tornava a vítima em meio aos humanos inocentes que levavam a culpa em seu lugar... E você seguia a chorar e chorar, e não de tristeza, mas de ódio. Pois o amor morreu junto a um cadáver enterrado aos sentimentos de milhares de feridos... Você ainda quer gritar para o mundo dizendo que conseguiu, porém não é bem isso o que aconteceu. O seu céu não é como o de muitos, ele é feito de sangue, sangue contaminado... Pois além de estar presa em seu próprio pesadelo, quer arrastar consigo aqueles que ainda conseguem sorrir... E serem felizes! Do que adiantará chegar a um lugar, se todos já se esqueceram do que eras? Será que de fato você conseguiu passar como um furação e destruir tudo o que queria, ou esse não passou de um desejo frustrado em sua mente? Será que realmente você teria o poder de sugar, roubar e enganar aos outros? Será que nunca passou em sua mente que você poderia estar sendo enganada primeiro?
 Você sequer pediu perdão ou gritou por socorro enquanto estava sendo enterrada viva! Perdida em suas próprias armadilhas, entregou-se por orgulho, e mesmo depois de enterrada, engoliu a terra, tentando gritar, iludida que um milagre em meio ao fundo de sua sepultura seria realizado em prol daquilo que você ainda deveria fazer neste mundo, da qual renomeou de inconsolável e enganado. Ah! Cara garota perdida, você nunca deixará de ser uma criança birrenta com olhos famintos por vida; uma pequena vampira.


But all this will never happen again ...

Godbye my litler girl...



3 comentários

  1. Eu gosto muito desse texto, pois ele me fez refletir sobre muitas coisas... Parabéns, Agatha... continue assim! Sucesso para você! ;)

    ResponderExcluir
  2. Obg Vanessa!! Aprendi muito com os textos de Melancolia, época da minha rebeldia. Ops, até rimou.

    ResponderExcluir
  3. Estou me tornando fã do seu jeito de escrever. Parabéns! ^-^

    ResponderExcluir